O que é o método BLW?

o que é o método BLW

O método BLW pode ser uma alternativa bastante viável para a introdução alimentar e um grande desafio para o papai e a mamãe, principalmente quando são de primeira viagem.

No entanto, permitir que a criança tenha autonomia alimentar desde pequeno contribui para o desenvolvimento do bebê.

A alimentação BLW resulta em inúmeras vantagens para o desenvolvimento do bebê. Mas essa abordagem, ainda é motivo de muitas dúvidas e receios por parte da família.

Neste texto explicaremos o que é o método de introdução alimentar BLW, quais são os seus benefícios, quando e como começar, bem como, quais os cuidados e precauções que devem ser tomados.

Método BLW

BLW é uma sigla para o termo inglês “Baby Led Weaning”, que se traduzido para o português, quer dizer “desmame guiado pelo bebê”. Consiste em um novo método de introdução alimentar.

Nesse método, o pequeno é estimulado a alimentar-se de maneira independente. Calma, não é para você deixar um prato com o bebê e ir passear com o cachorro ou cuidar dos outros afazeres do dia a dia.

A ideia é estimular a criança a se alimentar com a acompanhamento dos pais. Assim tanto a independência como outras habilidades serão estimuladas com segurança.

Gill Rapley – método BLW

O BLW foi desenvolvido pela inglesa Gill Rapley, em 2008. Ela propôs esse novo método em seu livro “Baby Led Weaning: Helping your baby to love good food” ou, no nosso português, “Ajudando o seu bebê a amar boa comida”. Desde então o método tem ganhado fama entre as mamães e papais no mundo inteiro.

Gill Rapley defende que a partir dos seis meses, quando começa o desmame, o bebê já possui capacidade motora para guiar sua própria ingestão alimentar. Assim, segue-se o método do BLW, no qual o bebê desenvolve desde cedo sua independência alimentar. Claro, dentro dos limites estabelecidos pela família.

Nesse método, o pequeno tem a liberdade para poder escolher o momento da refeição, o que comer, dentre as opções fornecidas pela família, e a quantidade que deseja consumir. Além disso, o bebê pode explorar seu próprio tempo e ritmo de se alimentar.

Benefícios do BLW

A família atua como uma facilitadora nesse processo e a criança é a protagonista. Os pais devem respeitar a autonomia e encorajar para que o bebê explore os alimentos. Dessa forma, o pequeno irá interagir melhor com as refeições e exercitar as suas habilidades motoras.

benefícios do método BLW

Benefícios do BLW/ Fonte: Freepik

Diversos são os benefícios tanto para o bebê, quanto também para a família, com a aplicação do método BLW, tais como:

  • Autonomia  do bebê no momento da refeição
  • Interação  com a família durante a refeição
  • Estímulos das habilidades motoras
  • Redução do estresse no momento das refeições
  • Menos pressão  da família para fazer o bebê comer;
  • Proporciona experiências sensoriais com os alimentos

Não podemos esquecer, que a variedade de alimentos é fundamental para que o bebê possa experimentar vários sabores e escolher por conta própria os que mais lhe agradam.

Assim a alimentação torna-se mais prazerosa para a criança. Aos pais é necessário paciência e principalmente respeito pelo tempo e saciedade do bebê.

O que é o Método BLISS?

BLISS é uma sigla para o termo “Baby-Led Introduction to Solids”, que setraduzido para o português, quer dizer “Introdução aos Sólidos Guiada pelo Bebê”. Consiste em uma nova abordagem de introdução alimentar criada pelos neozelandeses, em resposta a algumas limitações do BLW.

As limitações encontradas no BLW por pais e profissionais de saúde eram sobre risco de engasgo e baixa oferta de calorias e ferro.

O BLISS é visto como um aprimoramento do BLW com algumas ressalvas importantes:

  • Evitar alimentos muito duros, redondos ou em formato de moedas;
  • Ofertar um alimento rico em energia em cada refeição;
  • Garantir a oferta de um alimento rico em ferro em cada refeição;

Lembrando que tanto no BLW quanto no BLISS é importante garantir que o bebê esteja sentado, ereto e sob supervisão contínua de um adulto.

Quando começar?

O método pode ser iniciado a partir dos seis meses de idade, quando começa a introdução alimentar. No entanto, é importante notar se o bebê apresenta sinais de prontidão, como por exemplo, as ações de levar objetos à boca e sentar-se sozinho.

Método Introdução Alimentar BLW/BLISS quando começar

Quando começar? / Fonte: Freepik

Caso o bebê não apresente esses sinais é importante respeitar seu tempo e estimulá-lo a se desenvolver. Para isso, os pais podem deixar a criança de barriga para baixo (posição Tummy Time) e oferecer mordedores de diferentes espessuras, além de comer com bastante frequência na frente do bebê.

Dessa forma, ao submeter o bebê a esses estímulos estaremos auxiliando para que aos 6 meses o bebê apresente os sinais de prontidão.

Como começar?

Aos seis meses o bebê já apresenta o movimento de preensão palmar o que já consegue pegar alimentos em pedaços maiores e levar para a boca. Além disso, o pequeno terá acesso a comidinhas sólidas, de texturas, cores e sabores diferentes, o que pode gerar curiosidade.

Afim de facilitar esse processo, os pais devem cortar os alimentos em forma de bastão ou tiras. Os pedaços não podem ser muito pequenos, para que a criança não esmague, nem muito grande a ponto do bebê não conseguir colocar na boca.

Alguns cereais e grãos, tais como, o arroz e o feijão podem ser dados em formato de bolinhos. Assim, o bebê terá mais facilidade em pegar e comer.

Vale ressaltar que a alimentação precisa ser diversificada e separada por grupo alimentar. É necessário que nas refeições principais se tenha um alimento de cada grupo, uma proteína, um legume, um carboidrato, uma verdura e uma leguminosa.

Portanto, é de grande importância ter um cardápio variado no dia a dia do bebê, confira dicas de alimentos de cada grupo alimentar:

  • Proteínas: carne vermelha, carne branca, ovos, peixes;
  • Legumes: brócolis, couve, abobrinha;
  • Carboidratos: mandioca, arroz, aveia, batata doce, batata inglesa, mandioquinha;
  • Verduras: repolho, salsa, espinafre, couve;
  • Leguminosas:soja, os mais variados tipos de feijões, ervilhas, grão de bico.

Para assegurar que as refeições sejam sempre variadas, recomenda-se montar uma tabela de refeições e alimentos.

Dica de refeição

Como já destacamos, as refeições devem apresentar variedade de alimentos dos diferentes grupos alimentares. Segue uma sugestão de prato que pode ser a refeição do almoço ou jantar.

  • Legume: Brócolis
  • Leguminosa e verdura: Bolinho de feijão com espinafre
  • Proteína: Peixe assado em tiras
  • Carboidrato: batata doce assada

Já na hora do lanche as frutas podem ser oferecidas ao bebê com os cortes ideais.

Nutricionista materno infantil On-line

Quebrando mitos

O método BLW ainda é bastante criticado. Isso por que, muitas pessoas têm a errônea crença que o bebê deve comer apenas papinha ou mingau.

No entanto, estudos científicos comprovam que os bebês que são estimulados a comer alimentos sólidos a partir dos seis meses têm habilidades motoras mais desenvolvidas que aqueles que consomem apenas papinhas que são oferecidas na boca.

Considerável parte das reclamações e medo da família é com relação a possível engasgo do bebê. No entanto, não há comprovação científica que ateste o aumento da possibilidade de engasgo com a introdução alimentar BLW ou BLISS. Mas isso será mais bem explicado nos tópicos seguintes.

Como fazer os cortes BLW?

Aos seis meses de idade, o bebê começa a fazer o movimento de preensão palmar.  Assim o pequeno não consegue pegar qualquer alimento de qualquer maneira. Logo, os alimentos fornecidos devem ter o formato de bastão e seu comprimento deve ser maior que a mão do bebê.

Os pedaços de alimentos não podem ser muito grossos, para o bebê não se engasgar. Os alimentos de consistência mais mole e macia, devem ser oferecidos na forma de bolinhos.

Conforme o bebê crescer, ele vai adquirir outras habilidades motoras de coordenação motora fina, que facilitarão o seu processo de alimentação, pois já conseguirá fazer o movimento de pinça . Aos noves meses ele já consegue pegar alimentos menores, como as ervilhas, e levá-los a boca.

A partir de um ano já pode-se iniciar o treinamento para usar os talheres. Pois o bebê já está mais bem adaptado e acostumado a alimentar-se de maneira independente.

O que é o Reflexo de GAG?

Como citado anteriormente, um dos maiores medos das mamães e papais é que os bebês engasguem. No entanto, o reflexo de GAG é um sinal de proteção e segurança. Onde o bebê aprende a lidar com situações em que o alimento não segue o fluxo correto e naturalmente aprende a se “defender”.

É importante que os pais não interfiram nesse processo de alimentação, apenas se houver real situação de engasgo, onde é indispensável que os pais intervenham para normalizar a situação.

No mais, a recomendação é sempre apenas observar quando o bebê comer, para que o pequeno não fique assustado e crie aversão ao alimento. No início os pais ou cuidadores podem ficar aflitos e apreensivos, é normal.

Mas com o passar do tempo, os pais verão a evolução da independência do bebê ao se alimentar, os papais e mamães vão naturalmente se acostumar ficar mais tranquilos.

Reflexo de GAG x Engasgo

O engasgo consiste em uma reação de expulsão de corpo estranho. Quando um alimento segue o “caminho errado” o engasgo é uma forma do corpo forçar o retorno desse alimento. Já o reflexo de GAG é bastante semelhante a ânsia de vômito.

Ao sentir o alimento na boca o bebê pode ter uma reação anti engasgo, normalmente nessa situação ele coloca a língua pra fora.

BLW / BLISS aumenta o risco de engasgo?

Ao conhecer o método BLW/BLISS, várias pessoas podem considerar que é uma técnica muito perigosa, e acabar acreditando no mito que o bebê vai acabar tendo um engasgo a qualquer momento. No entanto, não existe nada na literatura que comprove cientificamente esta teoria.

É importante ressaltar que os pais ou cuidadores devem sempre observar e acompanhar atentamente cada refeição da criança, sem interferir. Afim de passar segurança ao pequeno.

Para quem o BLW/BLISS não é indicado?

A introdução alimentar BLW/BLISS não é recomendada a bebês prematuros que não apresentem os sinais de prontidão. Se o bebê não demonstra os sinais de que está pronto, o recomendado é estimular essas ações até se ter essa segurança para iniciar, como citados anteriormente.

O método deve ser sempre supervisionado por pelo menos um responsável. Assim, é contraindicado a aplicação desse método no ambiente escolar ou por cuidadores que tomam conta de muitas crianças de uma só vez, para evitar acidentes.

Além disso, a família deve compreender bem o método e estar completamente segura de que deseja aplicá-lo ao seu bebê.

O método BLW é relativamente novo. Dessa forma, é comum a existência de dúvidas e receios. Por isso, recomenda-se orientação de um profissional habilitado, tal como um nutricionista materno infantil.

Estudar o método e fazer consulta com uma nutricionista materno infantil para solucionar todas as dúvidas sobre esse processo é de grande importância. Só assim para garantir que o método será aplicado com eficiência e irá trazer mais segurança para a introdução alimentar BLW/BLISS do seu bebê.

Gostou do conteúdo?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Paula Stancari

Paula Stancari

Nutricionista Especialista em Nutrição Materno Infantil e em Saúde da Família, tutora de Aleitamento Materno pelo Ministério da Saúde e mestranda pela UNIFESP

Perfil

Receba as novidades

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn