O Diabetes Gestacional é o problema de saúde mais comum na gestação e é caracterizado pelo aumento do nível de glicose no sangue. Diversos são os problemas em adquirir Diabetes Gestacional tanto para a mãe quanto para o bebê. Nas mulheres é um indicativo importante de aparecimento de Diabetes tipo 2 em alguma fase da vida (risco 7x maior).

Além disso, se o bebê estiver com peso superior a 4 kg aumentam as chances de problemas durante o parto, pois, devido a exposição a grandes quantidades de glicose, o bebê pode ter um crescimento excessivo (macrossomia fetal), resultando em um ambiente intra-uterino desfavorável, aumentando o risco de hipoglicemia neonatal e desenvolvimento de diabetes de obesidade na vida adulta.

Durante a gestação, os hormônios da placenta podem elevar os níveis de açúcar no sangue, fazendo com que o pâncreas da mãe precise aumentar a produção de insulina para compensar esse excesso. Contudo, em algumas mulheres este processo não ocorre e elas desenvolvem a Diabetes Gestacional.

É claro que outros fatores também contribuem para o aparecimento da Diabetes Gestacional, como por exemplo:

• Iniciar a gestação com excesso de peso
• Ganhar muito peso durante a gestação
• Idade materna > que 35 anos
• Histórico familiar de Diabetes em parentes de 1º grau
• Histórico de Diabetes gestacional na mãe da gestante
• Hipertensão na gestação ou pré-eclâmpsia na gravidez atual
• Antecedentes de abortamentos de repetição, malformações, morte fetal ou neonatal
• Síndrome do Ovário Policístico (SOP)
• Gestação múltiplas (gêmeos, trigêmeos, etc.)

Para se fazer o diagnóstico de Diabetes Gestacional, o médico deve solicitar, logo na primeira consulta de pré-natal, o exame de glicemia de jejum. Se o valor encontrado for maior ou igual a 92 mg/dL, o resultado deverá ser confirmado com uma segunda dosagem da glicemia de jejum. Caso a glicemia seja menor que 92 mg/dL, a gestante deverá ser reavaliada no segundo trimestre.

Vale lembrar que, independente do valor do resultado do exame de glicemia de jejum, todas as gestantes entre a 24ªe 28ª semanas de gestação devem realizar o teste oral de tolerância à glicose (TOTG) para fazer saber se tem Diabetes Gestacional.

Caso você tenha sido diagnosticada com Diabetes Gestacional, a recomendação é procurar orientação nutricional adequada e individualizada, priorizando alimentos naturais, ricos em fibras, de baixo índice glicêmico e com aporte adequado de nutrientes para suprir as necessidades da mãe e do bebê.

Ficou com alguma dúvida?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Leia Mais

beneficios-amamentacao

Benefícios da Amamentação

Amamentar é muito mais do que nutrir a criança. É um processo que envolve interação profunda entre mãe e filho, com repercussões no estado nutricional da criança, além de ter implicações na saúde física e psíquica da mãe.

Consultório Anália Franco

Av. Regente Feijó, 944 – 7º andar - Anália Franco – São Paulo

Consultório Vila Clementino

R. Dr. Diogo de Faria, 892 - Vila Clementino - São Paulo

Paula Stancari © Copyright 2021. Todos os direitos reservados