A importância do Ômega 3 durante a gestação

ômega 3 durante a gestação

A alimentação da mãe durante a gestação deve ser saudável, afinal, o bebê dependente da boa nutrição da mãe para ter um bom crescimento e desenvolvimento.

Com isso, alguns nutrientes são essenciais durante a gestação, sendo o Ômega 3 um dos principais.

Neste artigo vou descrever sobre os tipos de ômega 3, em quais alimentos encontramos, os benefícios e as doses recomendadas de consumo.

Quais são os tipos de Ômega 3?

Tipos de ômega 3

O Ômega 3 é um ácido graxo essencial, ou seja, não é produzido pelo organismo humano.

Por isso, a mãe precisa consumir, seja por meio de alimentos ou de suplementos, para garantir os seus benefícios ao bebê.

Os tipos de Ômega 3 mais conhecidos são:

  • Ácido Alfalinolênico (ALA):  encontrado em sementes (castanha-do-Brasil, castanha-de-caju, chia, linhaça, avelãs, nozes e amêndoas) e óleos vegetais; e
  • Ácido Eicosapentaenoico (EPA) e Ácido Decosa-hexaenoico (DHA): encontrados em peixes e algas.

O tipo que tem maior ênfase nos benefícios, principalmente na formação cerebral, é o DHA.

Porém, o EPA também deve estar presente em menor proporção para se obter mais benefícios, como por exemplo, a proteção de agentes oxidantes.

Vale frisar que a Associação Brasileira de Nutrologia (ABRAN), recomenda a suplementação de DHA para todas as gestantes.

Quais alimentos são fontes de DHA?

Alimentos fontes de DHA

São fontes de DHA: peixes de águas muito profundas como salmão selvagem, atum, sardinha, cação, pescada branca, cavala e arenque.

No entanto, peixes como atum e cação devem ser evitados na gestação devido ao risco de contaminação por mercúrio.

Além disso, o salmão consumido no Brasil é criado em cativeiro e não se sabe ao certo a quantidade de DHA que ele oferece.

Quais são os benefícios do consumo de DHA durante a gestação?

O DHA durante a gestação auxilia no desenvolvimento cerebral, mais especificamente no processo de neurogênese (formação cerebral), neurotransmissão e proteção contra agentes oxidantes.

Além disso, o DHA também auxilia na formação da retina do bebê.

Consumir Ômega 3 durante a gestação também pode reduzir a incidência de parto prematuro (antes de 37 semanas) e diminuir as chances de baixo peso ao nascer.

Em um estudo publicado recentemente Taiwan J Obstet Gynecol mostrou também que o consumo de Ômega 3 diminui o risco de pré-eclâmpsia em gestantes de baixo risco.

Qual é a dose recomendada de DHA?

No mercado existem diversos tipos de polivitamínicos específicos para gestantes que contém DHA, com isso as doses variam de acordo com o fabricante.

Além dos polivitamínicos, o Ômega 3 também pode ser encontrado separadamente, inclusive com doses maiores.

Normalmente as doses de DHA durante a gestação variam entre 200 e 600 mg ao dia, principalmente nos 2 últimos trimestres de gestação.

Em caso de dúvidas converse com um Nutricionista Materno Infantil ou com o seu obstetra para ajustar a dose e lhe orientar sobre as quantidades que devem ser consumidas.

Nutricionista materno infantil On-line

Gostou do conteúdo?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Paula Stancari

Paula Stancari

Nutricionista Materno Infantil Especialista em Fertilidade, Lactantes, Gestantes, Bebês, Crianças, Adolescentes e Introdução Alimentar

Receba as novidades

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn