Como se alimentar na gestação

Como se alimentar na gestação

A alimentação saudável durante a gestação influencia no bom desenvolvimento do bebê, ajuda a prevenir complicações obstétricas e ainda contribui com a formação do paladar do bebê.

Por isso, alguns alimentos deverão ser incluídos no cardápio e outros evitados. Inclusive, eu já escrevi aqui no blog sobre os Alimentos proibidos durante a gestação.

Neste artigo vou explicar quais alimentos não podem faltar em cada trimestre da gestação e porque eles contribuem para uma gestação mais saudável.

Alimentação no primeiro trimestre

No primeiro trimestre de gestação o cérebro e outros órgãos do bebê estão sendo formados.

Nessa fase, o corpo da gestante precisa estar bem nutrido, e para isso, necessita de um aporte maior de vitaminas, minerais e proteínas.

Confira os alimentos que não podem faltar no primeiro trimestre de gestação:

Grupo AlimentarExemplos de alimentos
VegetaisEspinafre, couve, brócolis, rúcula e agrião
Carnes e ovosVermelha, frango, peixe, suína (magra) e ovos
Leguminosas secasFeijão, lentilha, grão de bico e ervilha
OleaginosasCastanhas, amendoim e nozes
SementesAbóbora, gergelim e girassol
Cereais integraisAveia, quinoa, arroz integral e milho
Leites e derivadosLeite, iogurtes e queijos
FrutasTodas sem exceção

Alimentação no segundo trimestre

Gestante se alimentando saudável

A partir do segundo trimestre de gestação o apetite da gestante pode aumentar, o bebê começa a crescer de forma mais acelerada e com 16 semanas já é capaz de sentir os sabores da alimentação da mãe, iniciando a formação dos seus hábitos alimentares.

Nessa fase é importante ajustar a quantidade de calorias, vitaminas antioxidantes, colina, proteínas, ômega 3, cálcio e ferro no cardápio, para favorecer um ambiente intrauterino saudável para o bom desenvolvimento e crescimento do bebê.

A alimentação diária no segundo trimestre de gestação deve ser equilibrada e o cardápio deve contar com pelo menos:

  • Cinco porções de vegetais (frutas, verduras ou legumes);
  • Uma ou duas porções de proteína (carnes magras, peixes ou ovos);
  • Quatro porções de leite e derivados com baixo teor de gordura
  • Uma porção de leguminosa seca (feijão, lentilha, grão de bico ou ervilha);
  • Uma porção de castanha ou nozes; e
  • Cereais integrais (de acordo com a necessidade de cada gestante).

Alimentação no terceiro trimestre

No último trimestre de gestação o consumo de proteínas aumenta significativamente devido ao crescimento do bebê, logo é necessário ajustar a quantidade de proteína no cardápio da gestante.

Nessa fase também existe uma tendência maior de resistência à insulina que pode elevar os níveis de glicose no sangue. Portanto, é recomendado que a gestante diminua o consumo de carboidratos refinados, como açúcares, doces, farinhas brancas e suco de frutas, diminuindo assim as chances de Diabetes Gestacional.

No terceiro trimestre de gestação os alimentos ricos em polifenóis (suco de uva e de laranja, maçã com casca, morango, amora, ameixa seca, azeite de oliva extravirgem, cacau, chocolate, café, chimarrão, beterraba entre outros) devem ser consumidos com moderação, pois podem atrapalhar a formação cardíaca do bebê.

A importância do acompanhamento nutricional na gestação

Como vimos acima, a alimentação da mãe durante a gestação tem uma forte influência na saúde do bebê, e o acompanhamento nutricional é de extrema importância.

É importante ressaltar que o cardápio deve ser elaborado de maneira individualizada, avaliando o hábito alimentar, a história clínica e os exames bioquímicos da gestante.

Por isso, o cardápio, a avaliação das necessidades nutricionais e a avaliação de uma suplementação deve ser realizada por um Nutricionista Especialista em Gestantes.

Nutricionista materno infantil On-line

Artigos Relacionados

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Paula Stancari

Paula Stancari

Nutricionista Materno Infantil Especialista em alimentação de gestantes, gestação saudável, diabetes gestacional e gestação de risco

Receba as novidades

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn