O café descafeinado pode ser uma boa opção para as gestantes que desejam desfrutar do sabor e do aroma de um cafezinho com segurança.

Porém, é preciso se atentar na escolha, pois existem diferentes métodos de extração de cafeína e nem todos podem ser consumidos por gestantes.

Nesse artigo, eu vou lhe explicar qual é o tipo mais indicado, a quantidade, as contraindicações e os cuidados que a gestante deve ter para consumir café descafeinado.

Como escolher o Café Descafeinado

Alguns métodos de retirada da cafeína do café utilizam produtos químicos durante o processo, os quais podem deixar resíduos prejudiciais para a gestante e para o bebê.

Entretanto, apenas o método chamado Swiss Water é capaz de remover até 99,9% da cafeína utilizando apenas água pura no processo, tornando-o a única opção segura para gestantes.

Portanto, escolha apenas as opções que mencionem claramente na embalagem o método Swiss Water, uma vez que qualquer outro método pode conter resíduos químicos do processo de descafeinação.

Café Descafeinado em Cápsula

As cápsulas de café são muito práticas e fáceis de encontrar, porém a maioria é fabricada com materiais a base de plástico e alumínio.

Ambos os materiais, quando aquecidos, podem liberar substâncias prejudiciais para o desenvolvimento do sistema nervoso do bebê durante a gravidez, como o Bisfenol-A e o alumínio.

Por isso, eu recomendo que as gestantes optem por café descafeinado preparado por infusão (coado) ou solúvel, pois essas são as alternativas mais seguras para a saúde do seu bebê.

Quantidade de Café Descafeinado que a gestante pode tomar

O café, incluindo o descafeinado, contém uma substância chamada tanino, que quando consumida em excesso, pode atrapalhar a absorção de nutrientes essenciais durante a gestação, como o cálcio e o ferro.

Logo, para que você tenha uma gestação saudável, eu oriento que o consumo seja de uma única xícara de 150 ml ou 1 colher de sopa (rasa) de café descafeinado solúvel por dia.

Ou seja, mesmo que o café seja descafeinado, ele deve ser consumido com moderação.

Contraindicações do Café Descafeinado na Gestação

Todos os tipos de cafés, inclusive os descafeinados em água, assim como o chá verde, chimarrão e o chocolate, são ricos em polifenóis.

De acordo com a Diretriz Brasileira de Cardiologia Fetal, a ingestão de altas doses de polifenóis durante o último trimestre da gravidez, pode contribuir para anomalias cardíacas no bebê.

Portanto, evitar o consumo de café descafeinado após as 28 semanas de gestação, contribuirá com o desenvolvimento adequado do coração do seu bebê.

Opções para gestantes que não podem tomar café

Um delicioso chá de frutas ou de gengibre pode ser uma ótima opção para substituir o café, inclusive o descafeinado.

Mas atenção: nem todo tipo de chá está liberado na gestação, pois embora seja um produto natural, alguns têm princípios ativos que podem resultar em efeitos adversos.

Inclusive, eu já escrevi aqui no blog quais são as opções seguras de chás durante a gestação, além de uma receita especial de chá de frutas para gestantes.

Nutricionistas de gestantes on-line

Cuidados importantes para saborear seu Café com Segurança

Utilize xícaras de vidro ou porcelana

Evite utilizar copinhos de plástico ou térmicos de isopor, pois esses materiais podem liberar substâncias nocivas a sua saúde e atrapalhar o bom desenvolvimento do seu bebê.

Atenção ao tipo de adoçante

Caso você não esteja utilizando açúcar, se atente aos tipos de adoçantes que podem ser usados por gestantes, ou se preferir, tome seu cafezinho sem adoçar.

Se desejar ter certeza de que está fazendo as escolhas alimentares mais seguras para você e para o seu bebê, agende uma consulta com uma de nossas nutricionistas especializadas em gestantes.

Você também vai gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Equipe Nutricionistas Paula Stancari Nutrição Materno Infantil

Paula Stancari Nutrição Materno Infantil

Especialistas em alimentação de gestantes, gestação saudável, diabetes gestacional e gestação de risco

Receba as novidades

Compartilhe

Facebook
WhatsApp