Como a alimentação pode aliviar os sintomas da gestação

Alimentação-sintomas-gestação

Durante a gestação o corpo sofre intensas mudanças hormonais, podendo resultar em diversos sintomas incômodos, atrapalhando a alimentação e até a qualidade de vida da gestante.

Os sintomas mais comuns durante a gestação são: enjoos e vômitos, constipação, azia, retenção hídrica, câimbras e aumento do apetite.

Como cada gestação é única, uma mulher que não tenha tido qualquer sintoma durante a primeira gestação, poderá apresentar vários durante a segunda.

Nesse artigo vou descrever como a alimentação pode amenizar os principais sintomas incômodos durante a gestação.

Enjoos e vômitos

Normalmente esses sintomas aparecem apenas durante o primeiro trimestre de gestação, com maior intensidade pela manhã e se estendem durante todo o dia.

Muitas gestantes se sentem enjoadas simplesmente ao sentir o cheiro de alguns alimentos, ou quando olham um prato de comida.

Nesse caso, o ideal é analisar o consumo alimentar, o estado nutricional e os resultados dos exames da gestante.

Em seguida, montar um Plano Alimentar Personalizado, equilibrando o aporte calórico, proteico, de vitaminas e minerais para que a gestante supra as suas necessidades e promova um bom desenvolvimento do bebê.

Enjoos e vômitos

Esse Plano Alimentar deverá priorizar:

  1. Um alimento seco, para consumo logo que acordar;
  2. Entre 6 e 8 refeições por dia, com pequenas porções nutricionalmente equilibradas;
  3. Alimentação leve e pouco condimentada;
  4. Restrição de líquidos durante as refeições;
  5. O uso de gengibre de diferentes formas.

Constipação

A constipação durante a gestação ocorre devido ao aumento da progesterona, o que deixa todo o sistema gastrointestinal mais lento e pode ser amenizada com o:

  1. Aumento do consumo de fibras (frutas, verduras, legumes, aveia, chia e cereais integrais);
  2. Consumo diário de prebióticos naturais (alho, chicória, cebola ou farinha de banana verde);
  3. Consumo de alimentos ricos em probióticos (iogurte natural, kefir, etc.);
  4. Aumento do consumo de água;
  5. Substituição de farinhas e cereais refinados por integrais;
  6. Prescrição de cepas específicas de probióticos por um Nutricionista Materno Infantil ou Ginecologista.

Azia

A azia normalmente aparece durante o segundo trimestre de gestação, com tendência de piora no final da gestação, pois devido ao crescimento do bebê o estômago vai ficando comprimido.

Azia na gestação

Algumas estratégias que podem ser tomadas para aliviar esse sintoma são:

  1. Mastigar bem os alimentos;
  2. Evitar alimentos gordurosos;
  3. Não se deitar após as refeições;
  4. Evitar o consumo de alguns alimentos como: café, chá preto, refrigerantes, pimenta e chocolate;
  5. Não utilizar roupas apertadas;
  6. Consumir picolé de limão e/ou água gelada com limão.

Retenção Hídrica

Devido a retenção hídrica é muito comum, principalmente nos dias quentes, as gestantes ficarem com os pés inchados, sensação de peso nas pernas e até mesmo dor no corpo.

Quando um desses sintomas aparecem o ideal é aumentar o consumo de água e de alimentos ricos em potássio, como por exemplo banana, melão e água de coco.

Além disso, deve-se evitar ao máximo o consumo de alimentos ricos em sódio, principalmente os industrializados (temperos e bolos prontos, embutidos, congelados, hambúrguer, frangos empanados, alimentos em conserva…)

Câimbras

As câimbras são mais comuns no final da gestação, normalmente relacionadas com o baixo consumo de líquidos ou a falta de alguns minerais, como potássio, cálcio, magnésio e o sódio.

Alguns alimentos ajudam na prevenção das câimbras, entre eles:

  1. Leites, iogurtes e queijos magros;
  2. Frutas, verduras e legumes;
  3. Leguminosas secas (feijão, lentilha, grão de bico, ervilha fresca);
  4. O consumo de no mínimo 2 litros de água por dia.

Importante: cozinhar os legumes no vapor preserva melhor a quantidade de potássio.

Aumento do apetite

Algumas gestantes ficam com uma forte sensação de estômago vazio, o que resulta em aumento excessivo de apetite.

Nesses casos, o ideal é que um Nutricionista Materno Infantil ou um ginecologista investiguem se existe alguma deficiência nutricional que esteja levando ao aumento do apetite.

Dependendo dos resultados dos exames, da avaliação do consumo alimentar e do estado nutricional da gestante, pode ser necessário realizar mudanças na alimentação ou na suplementação.

Em casos de dúvidas sobre alimentação durante a gestação, consulte um Nutricionista Materno Infantil.

Nutricionista materno infantil On-line

Ficou com alguma dúvida?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Leia Mais

bebe redinha de alimentacao

Redinhas de alimentação, pode usar?

A redinha retém as fibras das frutas, permitindo que a criança extraia apenas o suco, atrapalhando no processo de aprendizado de mastigação e experimentação de novos alimentos.

Consultório Anália Franco

Av. Regente Feijó, 944 – 7º andar - Anália Franco – São Paulo

Consultório Vila Clementino

R. Dr. Diogo de Faria, 892 - Vila Clementino - São Paulo

Paula Stancari © Copyright 2021. Todos os direitos reservados